O que aconteceria SE O MUNDO FOSSE SALVO DAS CÁRIES

Semana sim, semana não surgem notícias de curas milagrosas para a cárie: “Cientistas japoneses criam pirulito que cura cáries”, “Pesquisadores alemães desenvolvem vacina contra a cárie”, “Pasta de dente elimina cáries”, “Desvendado o gene causador da cárie” e outras do mesmo gênero. São publicadas e repetidas incessantemente, deve até vir no maual dos jornalistas um capítulo “Escreva sobre a cura da cárie quando não houver mais notícias para publicar”.

E isto me fez pensar:

O QUE ACONTECERIA SE O MUNDO FOSSE SALVO DAS CÁRIES?

Para responder esta pergunta, consultamos especialistas em diversas áreas: filósofos, humoristas, políticos, artistas famosos fadas e anões. O resultado foi este:

  • As faculdades de Odontologia passariam a se chamar Faculdade de Ortodontia, já que esta especialidade seria responsável por 98% dos tratamentos odontológicos.
  • Com o excesso de profissionais, mais de 250 mil dentistas, o Brasil iria se transformar no maior exportador mundial de ortodontistas.
  • A China iria se transformar no maior produtor mundial de borrachinhas para aparelho.
  • Clínicas e consultórios iriam fechar, abrindo no seu no seu lugar salões de cabelereiro e estética (um em cada esquina e outro no meio de todos os quarteirões).
  • A Colgate e a Oral B, com queda de 97% nas vendas, iriam realizar uma mega fusão e criariam um desodorizante bucal, substituto das escovas e pastas de dente.
  • 9 em cada 10 ortodontistas recomendariam OralGate.
  • Continuariam a existir propagandas estúpidas de produtos de higiene oral, mas seriam com ortodontistas entrando no banheiro das pessoas logo de manhã.
  • Os convênios odontológicos iriam se transformar em convênios de saúde, provocando uma queda de preço de 67% nos tratamentos médicos. Médicos passariam a ser os explorados.
  • Fio dental passaria a ter conotação 100% feminina.
  • Uma das piores raças criadas pela humanidade, protéticos, seria extinguida.
  • A taxa de obesidade infantil iria disparar, o “Não pode comer isto que estraga os dentes” deixaria de fazer sentido.
  • O filho do capeta deixaria de atormentar odontopediatras e iria atormentar médicos pediatras
  • Milhares de mulheres que afirmavam categoricamente que gravidez estraga dentes (a criança ROUBA cálcio do dente) finalmente veriam que os dentistas tinham razão quando afirmavam o contrário.
  • O CRO, transformado em Conselho Regional de Ortodontia, criaria o lobby dos brackets e dominaria o mercado.
  • Médicos não poderiam mais culpar os dentes por problemas que eles não conseguiam diagnosticar.
  • O som de pessoas vomitando seria considerado o pior som do mundo, já que este som  só perdia para o som da broca do dentista.
  • Sites e blogs de dentistas, abandonados na internet, continuariam a receber perguntas do genero posso colocar aparelho para enfeitar? não preciso mas acho bonito… (perguntas estas que continuariam a ser respondidadas por dentistas com muita paciência).

:-)

3 comentários

  1. Não existe doença periodontal? Devido a essas perdas, implantes? Reabilitação oral? Exodontias? Traumas? Cirurgias ortognáticas? Dor orofacial? Odontologia estética? Essa odontologia está muito mal divulgada e aproveitada.

  2. Adorei o post, sou Dermatologista, então adorei as partes sobre médico… Minha esposa é ortodontista. Além disso não há como não imaginar tudo o que escutam nos consultórios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top